Estética

Odontologia Infantil

voltar Lista

Cárie de mamadeira

Postado por Ricardo Toscano em 15/12/2012 23:43:00

Cárie de mamadeira

Foto de mulher dando mamadeira para o filho

A cárie dentaria é uma doença dentre as mais comuns que afetam os seres humanos, se manifestando com uma degradação localizada nos tecidos duros do dente. Além disso, é infecciosa e transmissível, provocada por um microrganismo denominado streptococcus mutans que pode ser passado de mãe para filho através da saliva.

Já a cárie de mamadeira ocorre a partir da erupção dos primeiros dentes do bebê (de 0 a 3 anos). É provocada principalmente pela falta de higiene bucal após o uso de mamadeira contendo bebidas adoçadas durante a noite. É também influenciada pela diminuição do fluxo salivar durante o sono, reduzindo a proteção natural que a saliva exerce sobre os dentes. Com isso, os líquidos que contém açúcar ficam aderidos ao dente por um longo período de tempo, provocando a cárie.  Os primeiros dentes a serem afetados são os anteriores, tanto na arcada superior quanto na inferior.

Os líquidos que mais comumente provocam a cárie são: leite (materno ou não) ou misturas com farinhas e achocolatados, sucos, refrigerantes, chás adoçados e água de côco. A importância de limpar corretamente os dentes do bebê após a última mamada está no fato de que a cárie de mamadeira é uma doença de evolução rápida e extremamente dolorosa, podendo se instalar de forma imperceptível para os pais, por ter como sinais iniciais manchas brancas localizadas próximas à gengiva, tornando o acesso difícil e dificultando o tratamento. Essa condição é reversível e pode, nesse momento, ser tratada. Caso não o seja, pode evoluir para uma coloração marrom seguida de uma cavidade.

 Por acometer seriamente a dentição do bebê, esse tipo de cárie merece a atenção dos pais quanto aos cuidados básicos relativos à prevenção, que se inicia com o hábito de higiene bucal, sendo muito importante não apenas para prevenir a cárie de mamadeira, mas também para que a criança se acostume a essa rotina. A motivação dos pais torna-se um indispensável fator de prevenção, pois o correto é que se inicie a limpeza o mais precoce possível, antes mesmo da erupção dos primeiros dentes – entre o 2° e o 3° meses de vida do bebê.

A higienização deve ser realizada com uma gaze ou fralda molhada em água limpa (de preferência filtrada) ou se possível escovando os dentes da criança com escovas de dedo ou outras presentes no mercado. Caso a criança não deixe escovar os dentes, a mãe precisa ter paciência e tentar transformar a escovação em uma brincadeira divertida, usando uma escova colorida ou cantando durante os movimentos da escovação. É interessante que o bebê a veja escovando seus próprios dentes e tenha uma experiência agradável na primeira consulta ao dentista para não gerar medo ou trauma no futuro.

Algumas outras recomendações podem auxiliar a evitar a cárie de mamadeira, como colocar somente leite ou água na mamadeira apenas nos horários de alimentação; não dar misturas de cereais e mingaus na mamadeira; habituar a criança a tomar sucos e outros líquidos em xícaras o mais cedo possível e não substituir alimentos saudáveis e nutritivos por doces. Uma vez instalado o hábito da criança de tomar líquidos apenas em mamadeiras, fica muito difícil mudá-lo. Segurar a mão do bebê enquanto ele mama pode ajudar a impedir que ele se acostume com a mamadeira e com o fato de dormir mamando. A prevenção é o primeiro passo para evitar a instalação de problemas que poderiam ter uma repercussão muito grande no futuro da criança. Cabe aos pais tomar a iniciativa de tornar a escovação um hábito saudável e visto como um benefício pela própria criança.

Tendo em vista que o tratamento da cárie de mamadeira consiste na remoção mecânica do tecido afetado seguida da restauração e que acomete crianças muito pequenas, o melhor meio de tratamento é a prevenção.  Nesse aspecto, é importante lembrar a importância de evitar beijar a boca da criança, soprar os alimentos para esfriá-los e experimentar a mamadeira tomando direto no bico; pois essas ações contribuem para a instalação de microrganismos que prejudicarão a saúde bucal do bebê. Quanto ao uso de pastas ou soluções para a limpeza dos dentes da criança nessa fase, é recomendável que se procure um cirurgião-dentista clínico ou odontopediatra para a correta prescrição.


Fonte: Autoras do Texto: Adriana Barreira, Caroline Emerenciano, Juliana Moura, Kíssila Vieira, Mariana Cruvinel, Rafaela Sabino e Suzaynne Bittencourt.(Todas são estagiárias do Serviço de Odontologia)
Supervisão: Célia Perissé – ramal 6116



Imagem: http://publicador.itodas.com.br/portal/mae/bebes/saude/carie_mamadeira.jpg


ATENÇÃO: A responsabilidade deste artigo é exclusiva de seu respectivo autor (fonte).

 



Fonte: msc, Ricardo Toscano.